domingo, 3 de setembro de 2006

Pedras Que Rolam Não Criam Limo - Parte II

Dentro do grupo de artistas que fizeram mais sucesso a partir da década de 60 podemos destacar os músicos que já desfrutavam de certo prestígio nos EUA, principalmente do chamado Blues Urbano de Chicago e outras cidades do Norte como Detroit por exemplo. Do grupo “urbano” podemos destacar nomes influentes até hoje como: Muddy Waters(1915-1983), Howlin´Wolf(1910-1976), John Lee Hooker (1917-1998), Sonny Boy Williamson II (1899-1965), Willie Dixon (1915-1992), entre outros. Todos eram requisitados para apresentações em grandes festivais e até participação em shows de bandas de Rock, como foi o caso de Sonny Boy e The Animals. Quando os Beatles chegaram aos EUA pela primeira vez, ao ser perguntado sobre quem gostaria de conhecer, John Lennon respondeu: “Elvis e Muddy Waters”, causando interrogação em alguns jornalistas que não sabiam do que se tratava “águas barrentas”. Vale lembrar que todos esses músicos “urbanos” nasceram e se iniciaram na música no Sul dos EUA e com o final da 2º Guerra Mundial foram tentar a sorte no Norte tocando em clubes e gravando para selos de maiores recursos.
Podemos chamar o outro grupo de “grupo do campo” por se tratar de um grupo onde os músicos até viajavam pelo país tocando também em festivais para públicos variados, mas que não mudavam seu estilo independente do apelo comercial que isso poderia oferecer. Nesse grupo temos artistas como: Lightnin´ Hopkins(1912-1982), Son House(1902-1988), Mississippi John Hurt(foto)(1893-1966), Big Joe Williams(1903-1982), Bukka White(1906-1977), só para citar alguns nomes. Todos passaram a participar de festivais de música Folk. A influência desses músicos foi determinante para parte do cenário musical dos anos 60, principalmente pelo som que teve forte impacto em artistas como Bob Dylan, Joan Baez, além de grupos de Rock em geral, como por exemplo Lightnin´ Hopkins com o então iniciante grupo ZZ Top (todos do Texas). O fato curioso desse encontro aconteceu em uma “jam” onde os músicos do ZZ Top tentaram corrigir uma mudança de Hopkins no meio da música dizendo que normalmente não era daquele jeito que se tocava. Receberam a seguinte resposta: “Lightnin´muda, quando Lightnin´quer...”. Era o criador ensinando a criatura...
A partir daí, seguiram-se outras parcerias. Podemos lembrar da bem sucedida série de gravações conhecida com “The London Sessions”, com lançamentos de discos de Chuck Berry, Bo Diddley, Howlin´ Wolf e Muddy Waters, sendo acompanhados por músicos ingleses como Eric Clapton, Steve Winwood, membros dos Rolling Stones,etc.
Esse “boom” do Blues pode ter acontecido nos anos 60, mas ainda hoje somos presenteados com apresentações de músicos que, mesmo na terceira idade, são exemplos de que não devemos parar nunca !
Na última parte, as pedras que ainda rolam...

4 comentários:

kira disse...

parabéns pelo blog, muito bom, vou recomendar
abrassss

Marcus Mikhail disse...

obrigado Kira...

um abraço

Marcus

Nagiants40 disse...

Belíssimo texto Marcus... estou sem tempo para postar ultimamente, vou tentar colocar um álbum completo da espetacular Document Records, de um artista ja bibliografado por voce aqui.. linkarei direto para o seu blog.. Vou ver se consigo fazer isso no feriado, ja que estarei de Plantão no Hospital e nao estarei viajando..

hehehe
Abraço

Marcus Mikhail disse...

Valeu !!!

aguardo ansioso sua postagem !!

um abraço